SEMUSA REALIZOU NA MANHÃ DESTA QUINTA CAPACITAÇÃO AOS AGENTES DE SAÚDE SOBRE A LAGARTA LANOMIA

Na manhã desta quinta feira, 08 de fevereiro a SEMUSA reuniu os profissionais da Saúde, para repassar as orientações necessárias  quanto a lagarta taturana Lonomia, comum no interior, e nos últimos dias o surgimento da Taturana na área urbana de Laranjeiras do Sul. A situação em Laranjeiras do Sul é tranquila e o encontro serviu para orientar os ACS e ASE, com relação a identificação da Lagarta, pois os agentes estão no dia a dia nas casas e residências em nosso município.

Lanomia:

Taturana (Lonomia obliqua) é um tipo de lagarta venenosa. Seu primeiro ataque registrado foi em 1989. Desde então, morreram ao mínimo seis e 300 pessoas se feriram somente em Passo Fundo, onde ela é mais comum. O único tratamento possível para a intoxicação pelo veneno dessa taturana é o soro antilonômico.

Nativa das matas do sul do Brasil, viviam em comunidades sobre cedros e aroeiras. Com o desmatamento passou a viver em pomares domésticos. Estudos sobre seus predadores naturais não encontraram aves nem mamíferos que as comam, o que indica a possibilidade de que estejam extintos, já que as cerdas são defesas contra esse tipo de animais. Desde que foi desenvolvido o soro antilonômico, os acidentes com esta taturana deixaram de ser fatais.

Depois de virar mariposa, ela acasala durante dez horas e a fêmea morre em oito dias e o macho, em seis, uma vez que não se alimentam.